sábado, 8 de dezembro de 2007

Algum dia... será para alguém...


Sei do amor que é divinal
Sei também que muitas espécies de homens o sentem
Cada qual a sua forma
Reconhecendo ou não, a todos o amor transforma


Sei que és o único no mundo
És inegavelmente o único
Por amares desta forma, forma só tua e tão minha


Meu amor é calmo como um final de dia
Sereno como a noite
É completo... tu me completas...
Tu me completas por ser tão verdade que é impossível não crer
Se um dia, algum resquício de dúvida soprou-me frio vento aos ouvidos foi apenas por causa do mundo
Este mundo não nos permite ser reais, amor
Ser real é negar o mundo, e toda a gente nele
O comum aos homens é crer no falso e esquecer o real


Amar você é mais...
É sentir essa vontade de encolher e ser do tamanho das tuas mãos para que me leves
É te sentir sempre ao meu redor
É querer te ouvir ao acordar e ao anoitecer
É ser cada dia mais criança, é querer ser criança
Tu me fazes melhor a cada dia

E cada dia sou mais tua
Cada dia fico menor pra caber nas tuas mãos
Cada vez sou mais criança para brincar com você
Amo-te simplesmente como um dia de inverno
Sereno, calmo...
Com gosto de pipoca, filme e edredon
A sensação de abraço-laço
Amo-te por que és apenas simples,
És apenas calmo,
És apenas sorriso, lágrima, mão, braço-abraço, razão e emoção
És a imagem simples de toda complexidade do amor
É por isso que amo-te, amo-te gritado e calado, amo-te de mente, corpo e coração


Porque és a união de tudo que preciso para ser feliz

2 comentários:

Moniquetudybom disse...

espero que algum dia alguém dedique a mim.
talvez não essas palavras, mas o seintimento
Obrigda por comentar!
Talvez siga os eu conselho de usar uma calça ao invés de saia e sair gritando.
mas ainda tenho que pensar como driblar os cara do hospício.
Porque o cabelo eu já não penteio mesmo,rs

Jasci disse...

Tô começando a descobrir q isso existe!
Belíssimo texto!