sábado, 19 de dezembro de 2009

E o que será... quem vai saber?


Quase Nada
Zeca Baleiro
Composição: Zeca Baleiro e Alice Ruiz

De você sei quase nada
Pra onde vai ou porque veio
Nem mesmo sei
Qual é a parte da tua estrada
No meu caminho

Será um atalho
Ou um desvio
Um rio raso
Um passo em falso
Um prato fundo
Pra toda fome
Que há no mundo

(...)

Se tudo passa como se explica
O amor que fica nessa parada
Amor que chega sem dar aviso
Não é preciso saber mais nada

************

Te digo que não sei...
O que sentir ou pensar.
O que é que existe e o que falta.
Muitas vezes não sei se sigo a minha razão, ou se me dispo dos meus traumas.

Não quero te ver como os outros, ou jogar em ti os meus fracassos.
Fugir... já não quero mais.

Contigo é tudo tão leve, tão natural... sem mentiras, joguinhos, estratégias ou manipulação. Sem chantagens.
Fico muito feliz em te ajudar.
Eu não vivo mais de esperas, o presente é mais produtivo
Não me sinto completa, ainda me faltam partes...
Sou ainda um fragmento,
Em uma etapa
Eternamente em construção

Não prevejo os acontecimentos
Mas se fizermos o melhor,
Independente do resultado... sempre será vantajoso.
Se vivemos em verdade, tudo vale.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Não acredito mais



Não me apareça com lisonjeios
Não tente me enganar
Invente doces mentiras, experimente
Não vai mais me afetar

Pode preparar o teu teatro
Com tudo que souber fazer
Traga os textos mais bonitos
As velhas frases de efeito
E todas as músicas que conhecer

Tente, venha, experimente
Não sou mais a mesma tola inocente
Pode tentar me convencer
Eu não vou te corresponder.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Só queria um abraço neste fim de dia



Em dias como os de hoje, sinto meu coração tremer de medo e frio. Permanecer em um abraço hoje, seria o suficiente para aquecer o meu coração.
Senti vontade de correr para quem me amasse, de me jogar nos braços de quem pudesse me proteger, e chorar tudo que doeu em mim hoje.
Hoje, especificamente hoje, seria tão bom ter pra quem voltar.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

O mundo é grande mesmo...




Há pessoas que passam pela nossa vida, que não precisam permanecer por longos períodos
Que não precisam estabelecer-se em um local onde as nossas vistas alcancem
Pessoas que passam, e até ficam... ficam de um jeito que a gente nem sabe explicar bem como
Apenas ficam em nós pelas marcas que deixam
Ficam em nós por nos mudar o rumo de uma certa forma
Por nos mostrar o que não sabíamos,
Nos apresentar o que não conhecíamos
Por nos mostrar o que sabíamos e não praticávamos

***

E estes últimos dias me despertaram...
Eles despertaram meu ímpeto de agir em conformidade com vontades já existentes...

E não esquecerei... da sua companhia e diversas explicações sobre coisas transcedentais.
Não esquecerei, das exposições que fizeram meus olhos brilhar como criança com brinquedo novo
De uma música ridícula cantada para me tranquilizar
De uma proteção que alguém da minha idade não deveria precisar
***
Quando eu crescer... quero ser igual você! rsrsrs
***
E que meu encanto frente a coisas bonitas, a pessoas interessantes, e a lugares inspiradores... nunca desapareça!

***
"Sei ter o pasmo essencial
Que tem uma criança se, ao nascer,
Reparasse que nascera deveras...
Sinto-me nascido a cada momento
Para a eterna novidade do Mundo...
"
Alberto Caeiro(Fernando Pessoa)

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Amor...

Vi em um blog(da Flor) o seguinte:
"em francês 'amour' significa o par de meias macias que um estende ao outro ao perceber que seus pezinhos estão esfriando"

Bom, eu decidi deixar meus pés frios, sem meias, só pra sentir melhor o chão...

terça-feira, 6 de outubro de 2009


Será que existe um mundo real, me diga
Existe?
Há respostas ou caminhos traçados? Há dias e encontros marcados?
Explica-me agora se há uma lei qualquer, ou alguma definição. Qualquer experiência científica ou teoria filosófica que explique esse caos que é a vida.

Diga-me, se existe alguma solução
Ou será sempre apenas mais uma ficção.

terça-feira, 1 de setembro de 2009


Ela acordou, tinha os cabelos desgrenhados, e no rosto as marcas do cobertor. Tirou delicadamente meus braços da cintura dela,pensando que eu ainda dormia. Caminhou na ponta dos pés até o banheiro, é incrível como ela é linda mesmo quando acorda. O perfume do banho impregnou o quarto. Eu não quis estragar aquele momento, eu gostava de observá-la.Não importa o quanto eu olhe pra ela, sempre descubro um detalhe novo, acredito que isso não vá acabar nunca.


Ela fez tudo com muito cuidado com medo que eu despertasse. Eu pude sentir o cheiro do café entrar no quarto, não muito tempo depois ela entrou, uma bandeja na mão com frutas, café, alguns biscoitos... colocou a bandeja do lado, aninhou-se nos meus braços e me beijou. E com uma voz suave, um pouco rouca, me disse:-Feliz bodas-de-ouro, meu amor!Eu apenas a abracei, e quis aproveitar cada momento. Porque pra amantes de mais de 70 anos, a vida começa a cada amanhecer...
******************
O Amor Bate na Porta
Carlos Drummond Andrade

...o amor, seja como for,é o amor.

Entre uvas meio verdes,meu amor, não te atormentes.
Certos ácidos adoçam
a boca murcha dos velhos
e quando os dentes não mordem
e quando os braços não prendem
o amor faz uma cócega
o amor desenha uma curva
propõe uma geometria.

Amor é bicho instruído.
****************

domingo, 23 de agosto de 2009

O amor apareceu... e partiu

Um dia o amor apareceu. Veio vestido de criança, veio com sorriso bobo e gigante, veio grande e com braços compriiidos como eu nunca havia visto... mãos firmes. E uma juventude... ahhh...o amor era mesmo lindo, lindo...

O amor ficou bem pertinho de mim.

O amor não era maduro, mas era intenso de maneira desconsertante. Era a própria impulsividade. Era descontrole. Mas era amor, e quem ousaria criticar o amor? Quem fugiria? O amor pode vir birrento, pode vir bobo, pode vir como quiser... pois não há quem não o desculpe por qualquer falta...afinal, ele em si é maior que todos os defeitos.

Um dia o amor ficou triste, disse que estava sozinho... e ele sozinho não resolve nada. O amor não ajeita a vida da gente, ele sozinho não sabe chegar na esquina. Ele precisava de razões e circunstâncias diferentes, precisava mais que coração, se continuasse assim, ele morreria. E vendo o perigo, o amor foi embora...enquanto era forte ainda, antes que ele morresse de vez, se foi e eu até pensei que era pra não mais voltar.

****************

O amor voltou em outra forma, dessa vez mais maduro, e não tão intenso. Prometeu-me que logo irá voltar a ser do jeitinho que eu aprecio... O amor ainda não está assim tão perto de mim. Mas eu posso vê-lo a uma certa distância. E eu vou dar a chance para que ele chegue mais perto... quem sabe até bem mais perto do que das outras vezes.

Porque eu não vou ignorar o amor, e quando ele me chama, eu vou... ainda que ele já tenha me abandonado outras vezes, e possa fazer isso outra vez, agora, e sempre... todas as vezes que ele aparecer e disser: "Vem comigo!" Eu vou!Até que um dia, o amor sossegue, canse das idas e vindas, pare de brincar de esconde-esconde com meu coração... e fique para sempre, fazendo do meu coração seu lar eterno.

Que seja agápe, eros, philía, storgé... que seja tudo, em um só amor!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009


Em um céu estrelado,
Em densas nuvens,
Nos meus e nos teus olhos,
Em todas as coisas não-ditas,
Em tudo que se esconde... em tudo que se omite
Há um mistério incontestável,
Porque só o desconhecido é incontestável

E o grande questionamento é:
O que é mais encanta?
Tudo que é revelado,
Ou tudo que é omitido?

O que mais te atrai?
Tudo aquilo que não conhece
Ou aquilo que já viu?

A boca talvez seja mais desejada no silêncio
As mãos que tocam suave sem entregar-se por completo
Os olhos que por instinto se fecham quando lábios se encontram
Todas as insinuações de olhos que falam

O mistério fascina
A paixão...de sensações incompreendidas

Talvez um dia, no futuro,
Os mistérios sumam
As verdades todas surjam
Ou a curiosidade sobre o omitido
Já tenha até morrido

Mas ainda assim a respiração ficará ofegante,
E o coração agitado
Quando as mãos e as bocas e os olhos já não exprimirem mistérios
E o silêncio for simplesmente o vazio,
Não mais o não-dito

Porque quando não se ama os mistérios,

Se ama os detalhes!


******************************

E quero um dia dizer que tenho o amor mais desmedido do mundo!

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Amigos

Sei que não sou das melhores amigas do mundo. Não me mantenho presente. Não tenho ótimas idéias de passeios e diversão. Não sou das mais engraçadas, e nem tenho sempre algo inteligente a dizer.Muitas vezes neguei convites, muitas vezes me isolei, tantas outras deixei de dizer a vocês o quanto eu sinto não estar mais perto, o quanto eu amo vocês.
Vocês sabem, não são assim um grupo grande, mas dou a esse pequeno grupo ares gigantescos. São para mim conforto. São para mim seres que transcedem o resto da humanidade.Não é necessário status, não é preciso ter descoberto nada, porque as nossas descobertas, nossas pequenas descobertas relacionado a vida, a amizade, ao amor...são muito mais valorosas que as curas, que os remédios, são mais valorosos que a lâmpada. Não preciso de cientistas, sociólogos, psicólogos, matemáticos, físicos... preciso de vocês, assim, como são...
Preciso daquela amiga madura e inteligente, que é tão criativa que sempre tem uma solução pras coisas, e quando essa solução não é possível, ela arruma outro caminho.
Preciso da brincalhona, que é minha irmã...que sempre ouve minhas teorias absurdas sobre o mundo e as pessoas, que dá atenção, mas algumas vezes não segura o riso, e ri... E eu acabo rindo junto.
Há também os distantes, que sumiram e reaparecem vez ou outra, pra dar notícias, pra mostrar que a vida muda, mas a essencia das pessoas é quase sempre a mesma.
Há os que voltaram, pra mostrar que os defeitos se amenizam, que é possível melhorar. E que a amizade continua, na preocupação, no abraço apertado, nas confissões...
Há quem é mais que amigo, mas jamais deixará de ser amigo, porque a amizade verdadeira não morre, ainda que mais sentimentos sejam acrescentados... e é essa a beleza da vida.
Os amigos viram amigos-sócios, amigos-confidentes, amigos-apoio, amigos-animadores de festa, amigos-silêncio, amigos-ombro, amigos-voz... amigos-amigos.
Porque amigos não são completos, mas juntos, se completam, e às vezes até excede...e quando isso acontece, aproveite! É a vida dando chances pra todos descobrirem como evoluir, tornar-se mais...ir além.

E a essa minha família por escolha, entrego todo meu amor... hoje e sempre...

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

E se...


E se minha miopia continuar a aumentar?
E se minha cabeça continuar a doer?
E se o sol manchar minha pele?
E se eu não chegar onde pensei que chegaria?
E se o 'nós' virar 'eu' e 'você'?
E se tudo for diferente do que você me disse? Se for diferente do que você pensava?
E se nada mais fizer sentido?
E se ficar vazio?
E se nada mais preencher os vãos?
Se sobrar espaço na minha casa? Se faltar calor no inverno?
E se me jogar do abismo, posso aprender a voar?
Se eu me sentir livre?
E se o meu tempo não for o seu tempo?
E se meu amor-amigo deixar de ser amor e virar só amigo?

quinta-feira, 23 de julho de 2009


"Nós não lemos nem escrevemos poesia porque é bonitinho
Lemos e escrevemos poesia porque somos humanos
A raça humana está repleta de paixão"
Sociedade dos poetas mortos


Paixão, medo, angústia, raiva, tristeza... amor
Sentimentos são grandes demais
Não cabem no corpo de gente
Transbordam... em letras e sons e imagens e formas
Não cabem dentro de nós e explodem

Não por obrigação, nem hábito, nem sempre por amor... escrevo porque nem tudo cabe em mim.
Não precisa ser belo, meus poemas não rimam, as letras não tem pretensão de virar livro. É só por necessidade. Não importa se param nos meus cadernos, nas folhas soltas largadas na mesa, guardanapos de lanchonete, ou aqui... no blog.

É só porque eu sou... repleta de paixão.

E depois de um dia de angústia, agora estou... estranhamente feliz.
*************************
Escrevi mais sobre o filme no outro blog Sobre qualquer coisa
************************

quarta-feira, 22 de julho de 2009


Uma angústia toma conta de mim esta noite. Não é uma angústia desconhecida, é só uma angústia sem nome.

É, isso mesmo, ainda não desvendei o que me acontece por vezes. É olhar em volta, olhar pra mim, pra minha vida, e ter a nítida sensação que esta não é a minha vida.
Não, não é sempre que sinto-me assim. Geralmente eu consigo ver que tudo aqui eu construi. Há algumas ruínas deixadas ali. Há também muitas coisas inacabadas aqui, bem na minha frente.
Há dias que eu gosto de olhar pra tudo isso aqui, até as ruínas.

Mas hoje...hoje é angústia. Uma angústia sem nome.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Lembranças

Estes dias me chamaram pra ir passear um pouco. E eu vi que me curei do passado. Quase dois anos... mas a ferida virou cicatriz, e eu não tenho mais medo de esbarrar com o passado, não restou mágoa, nem dor...
Acho que temos que ver as experiências como coisas boas.

***
Ele apareceu quando eu estava meio perdida. Era todo razão, havia pensado muito tempo em como viver, construiu seus próprios valores, era rebelde, era músico, era talentoso... mas vivia num mundo dele.
Eu era perdida, empurrada para qualquer lado, queria muito morrer, sumir, fugir... vivia também em um mundo só meu, tentava seguir certos padrões pra sobreviver, mas isso me afligia. Eu era adolescente.

Ele me viu... achou que minha tristeza era por causa do mundo e da hipocrisia, se identificou. Música. Discussões existenciais. Uma "relação intelectual".
Mas virtual! Não havia vida. Eu não conseguia ligar o rapaz das letras na tela, com aquele que falava comigo quando o via. Era estranho. Muitas teorias, e apenas teorias.
Ele dizia que me amava. Mas não podia, eu não era ninguém, logo, não podia ser amada.

Difícil separação. Eu que não tinha fortes idéias pegava as dele pra mim... pensamentos, teorias, objetivos, músicas, roupas... tudo! Ele tinha tantos argumentos!
Quando eu olhava no espelho, era ele quem eu via, e eu tive que parar.
Despedida e vazio. Mas descobri que eu tinha que saber quem de fato era eu. E descobri!

Até que foram anos produtivos.
****
Ele achou que eu era como ele, mas descobri, que embora o mundo esteja feio mesmo, até que tem coisas bonitas por aí..."a felicidade até existe". Aquela tristeza era com o que estava dentro e não fora de mim. Ele pensou que tinha me desvendado, eu pensei que ele tinha razão. Mas não era isso não...
****
Foi com a distância que eu descobri que eu gosto mesmo é do gosto... e que amar é simples e complexo de uma tal maneira, que não adiantam teorias, filosofias ou mesmo poesias...

****
Era isso que eu sentia:

E tudo que realmente quero é um pouco de paciência
Um modo de acalmar a voz de ódio
E tudo que realmente quero é liberdade

E o que eu não daria para encontrar uma alma gêmea
Alguém para entender isso
E o que eu não daria para encontrar alguém como eu
Basta sobre mim, vamos falar de você por um minuto
Basta sobre você, vamos falar da vida por um momento
Os conflitos, as loucuras e o som das pretensões caindo
Por todos os lados... todos os lados
...
E tudo que preciso agora é uma relação intelectual
Uma alma com quem eu possa ir mais fundo
...
E tudo o que eu realmente quero é uma sintonia
Tudo que realmente quero é algum conforto
Uma maneira de desatar minhas mãos
E tudo que realmente quero é alguma justiça...
Alanis
******************

Hoje eu sei que ir mais fundo depende de muito mais que palavras.
Acho que hoje ele também deve saber.

E o que posso dizer é o HOJE é bem melhor que o ONTEM.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Limite


Estou no limite.

Maldito tempo que corre sem eu querer.


Estou exausta!


A vida as vezes se torna apenas uma sucessão de piadas, todas de humor-negro e o personagem central é você.


Hoje não há sol, nem chuva, hoje não há brilho nem escuridão, nem quente nem frio.

Hoje não há analgésico que me tire a dor de cabeça, não há calmante que me faça dormir.

Hoje não há absolutamente nada que me faça querer sair da cama ou mesmo abrir os olhos.

***

A dor dos outros dói em mim de um jeito tão estranho.
****

Percebo que nada une mais as pessoas que o sofrimento.
***

Talvez eu fique tão cansada no final dessa semana que eu realize meu desejo de dormir por pelo menos dois dias completos.
***

Talvez, se eu estivesse nos braços dele, o mundo parecesse menos cruel, e nenhum mal pudesse me atingir. E isso nem seria uma verdade, seria apenas um sentimento... mas seria bom mesmo assim.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Porque os desejos não mudam...


Dia frio
Abraço quente
Filme Alugado
Edredon
Pipoca
Risada
Mãos dadas
Beijinhos no pescoço
Brigadeiro de panela
Cochilo no ombro
Ouvir Los Hermanos
Cantar alto
Declarar-se baixinho
Encontrar amigos
Viagem em qualquer época do ano
Carinho
Massagem
Ouvir problemas
Contar piada
Cantar no chuveiro
Dançar no quarto
Ler poesia
Sonhar acordado
Dormir abraçado
Cantar desafinado
Dizer "te amo"
Ouvir também
Tomar banho de chuva
Rir da criança
Discutir relação
Sentir o amor
Enlouquecer-se de paixão

Dia frio
Abraço quente
Filme alugado

Estar sempre presente... te amar... pra sempre!

***


Engraçado, como a vida passa, coisas mudam, mas os desejos... os essenciais... são os mesmos, sempre os mesmos...

***


***

Imagem do filme "Um amor para recordar"

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Ela não queria acordar. Queria dormir, dormir muito até o corpo descansar, até o sangue coagular, até as feridas cicatrizarem, até o mundo mudar. Ela queria sumir por tempo indeterminado.
Ele se intrometeu. Não deixou.
- O que você quer comigo, menino? Não vê que eu não quero nada, que eu desbotei, que eu perdi o gosto, o som... eu tô sumindo. Me deixa quietinha, vai?
- Eu quero você. Só isso.
- Você não vai me ajudar, não pode me curar.
- Eu posso sim, confia em mim.
- Isso tudo que você diz... é muito. Não pode ser verdade, não pode.
- É verdade, confia em mim. Eu vou cuidar de você.
- Por que?
- Porque eu te amo.
- Por que você me ama?

Ela não entendia como alguém podia amá-la assim, sem ela ter feito nada, só por ela SER. Mas agora ela já não precisava de tantas perguntas.
Ele era tão forte, tão decidido. Por vezes parecia confuso, mas não quanto a ela... era uma certeza.
Ele tinha uma convicção nos olhos!
Com ele, ela podia ser apenas uma menina buscando aconchego, abrigo. Com medo do mundo, mas confiando nele, no seu protetor. Em troca, a vida dela seria dele.
***
Como ela poderia imaginar? Logo naquele momento... bem no dia que ela queria sumir, fugir... ele apareceu, a puxou pra perto, e não a deixou mais...

sábado, 20 de junho de 2009

Longe, tão longe...

Eu gosto mesmo é do gosto
Do cheiro
Do perto, grudado, colado
Gosto da fusão
Gosto dos exageros,dos extremos
Do sentir
Do amar, do apaixonar

Gosto das discussões profundas
De horas e horas papeando,papeando...
Dos momentos infindáveis de silêncio
Daqueles silêncios que falam demais,
É deles que gosto.
Gosto das mãos, dos olhos,
Das besteiras ditas, dos olhares, dos gestos
Eu gosto é do gosto.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Ontem foi o fim...

O fim do que não existiu

Foi o fim do descaso
Aspirei as migalhas espalhadas no meu coração
Rasgei as dores em picadinhos
Não varri pra debaixo do tapete, não...

Queimei!
Queimei teus restos,
E odiei com o ódio de um nazista
Todas as marcas deixadas

Quase arranquei a pele pra tirar as cicatrizes
Mas deixei-as como lição, como lembrete
Para lembrar-me de que não mereces a minha atenção
Nem a minha insistente preocupação

Eu sou mesmo patética
Colocando-me a disposição
De quem nem mesmo conhece as minhas dores

Até que enfim, o fim
O fim da raiva contida
Da expectativa
Daquilo que não tinha mesmo saída...

****

"Eu ontem joguei tanta coisa fora
Eu vi o meu passado, passar por mim
Cartas e fotografias, gente que foi embora
E a casa fica bem melhor assim."

****
Obrigada por não se preocupar, assim ficou mais fácil deixar de te amar...

terça-feira, 2 de junho de 2009

Era plenitude, agora é vazio


Parece que você está incrustado na minha pele
Eu uso as unhas pra te arrancar
E sangro
Dói, enfraquece
Quase... quase enlouquece

Vá embora do meu coração
A memória é o seu lugar
Mas você gruda,
Como sanguessuga

Suga minhas energias,
Me deixa em carne-viva
Sensível e fraca demais pra caminhar
Pra onde, talvez, seja o meu lugar

***
E eu não quero mais isso!
***
"Eu perco o chão
Eu não acho as palavras
Eu ando tão triste
Eu ando pela sala
Eu perco a hora
Eu chego no fim...
Eu não moro mais em mim"

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Ele me disse mais ou menos isso:


"Porque você se protege tanto e acaba se colocando em risco?"


***
A Casa Na Montanha

Leoni

Eu fiz bem lá no alto da montanha
Mais alta, mais distante das cidades
A casa-esconderijo das saudades.
Pensei: nenhum problema mais me alcança.

Nem cartas, nem notícias, nem desgraças,
Nem dívidas, nem falsas amizades
Vão ter nem ousadia, nem vontade
De vir me ver.
já nada me ameaça.

Mas, eu só percebi quando era tarde
Depois que eu acionei os meus alarmes,

Depois de por a tranca no portão,
Que eu me tranquei sozinho com o inimigo
Que vai passar a vida aqui comigo
Vivendo do meu medo e solidão.


***

Será?

terça-feira, 26 de maio de 2009

Agora é só lembrar...

Este faz um mês que eu escrevi... e está inacabado, acho que permanecerá assim:

Ontem eu tive vontade de ouvir o telefone tocar
Desejei ouvir tua voz
Ontem eu quis não mais que saber de você
Ontem eu não senti paixão
Nem amor desenfreado

Ontem eu não quis tuas mãos a me tocar
Não quis teus olhos me fitando
Muito menos ouvir tuas promessas

Ontem eu quis apenas ser tua amiga
Eu quis amar outra pessoa,
Eu quis corresponder a um desejo
Quis dar uma oportunidade a alguém,
Mas não fiz isso,
Não agora, ainda não...

Eu lembrei de enganos,
Reforcei conceitos,
Vi um filme,
Chorei, e sorri

Eu quis ter mais do que tenho,
Mas me conformei,
E confortei.

E posso agora olhar pra você,
Sem sentir nada além de amizade
E forte saudade

Quando você segurou minhas mãos,
E disse que era o melhor
As minhas lágrimas não eram pelo que eu ouvia,
Chorei por olhar tuas mãos nas minhas,
E sentir, a plena certeza, de que aquela... era a última vez
...(falta algo)...
Hoje sinto-me estranhamente em paz
É só o que quero
Estar bem, mesmo sem ter você
Amar a vida, ainda que sem você.
*****

Bom, ainda não sei definir o que sinto, certos dias é calma, outros agitação, às vezes tristeza, outras até alegria de ter sido bom e terminado consideravelmente bem...
Você disse que eu fui a exceção. Fiquei lisonjeada. Bom saber que fui importante, diferente. Eu tenho tentado cultivar por você um outro amor, até mais puro, e bem, bem mais brando.

Sabe, eu sei que vamos ficar bem... nós vamos...

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Para mim?!?!


Que emoção! Recebi um selo!

Logo eu, que ao fazer o blog, não tinha mesmo a intenção de receber visitas(embora tivesse o desejo). Nem mesmo tinha a pretenção de que alguém olhasse com bons olhos qualquer um dos meus pensamentos tortos.


Quem me passou o selo foi a Flor, que me parece uma menina muito sabida, mas o que ela não sabe, é que ela me obrigou a aprender a usar o blogspot, porque nem aplicar o link eu sabia(não é pra rir!).

E eu, que comento pouco em outros blogs, terei que escolher 7 blogs para repassá-lo. Ou seja eu terei que enviar o selo para blogs que nunca me visitaram, mas que eu visito com frequencia(que saudade do trema!).


Diz assim: Esse prêmio é destinado aos blogs que “demonstram talento, seja nas artes, nas letras, nas ciências, na poesia ou em qualquer outra área e que, com isso, enriquecem a blogosfera e a vida dos leitores.”


As regras são:


1 - O premiado deverá expor o selo no seu blogue atribuí-lo a 7 outros blogs que considere merecedores.



2 - O premiado deverá responder à seguinte pergunta:

O que significa para si ser um Homo sapiens?


Que perguntinha danada. Acho que é ter nascido na mais incrível e mais desgraçada das espécies. É ter tudo e não fazer nada com tudo que tem. Ter muitas chances, e nem sempre perceber isso. É errar, mudar, transformar... algumas vezes destruir... e sempre, sempre, sempre...de qualquer maneira... AMAR.

sábado, 23 de maio de 2009

Pois é...


quarta-feira, 13 de maio de 2009

Saudade é só mágoa por ter sido feito tanto estrago

É, é verdade...foi feito tanto estrago.
"o que me dá raiva não é o que você fez de errado, nem seus muitos defeitos, nem você ter me deixado. O que me dá raiva, são as noites e os dias de sol... e o que eu tinha sonhado pra nós... seu abraço protetor, é o que vai me faltar, o que fazer do meu amor?"

O que sei, é que eu não vou fazer nada. Não vou mais alimentar esse amor, vou deixar ele morrer e restar algo bonito. Vou te empurrar pro canto da amizade no meu coração, nem que pra isso eu tenha que me esgotar. Mas esses dias achei um poema, feito do meu jeito torto, eu nem me lembrava mais dele, mas eu sabia que certamente foi pra você...

A tua simplicidade de alma
É um presente divino,
Que me encanta e acalma

Eu, por hábito complexa
Aliviei-me por te ver e te sentir
Por observar tua simples maneira de viver
Sem subjetivar a vida
Despido de filosofias
Há em ti uma admirável ausência de metafísica

E assim, me encantas
E colore meu dias cinzas
E os fazem mais escassos
Estes dias todos com gosto de nada
És intensidade, que me prova:Estou viva!
Sou tua
Amo-te profunda e verdadeiramente
Com razão e com loucura
Não gosto desses altos e baixos
Mas ao menos tu me elevas
Enquanto a vida me rebaixa
Enquanto o mundo me confunde
Tu simplificas
Tu me mostras
Que não precisas entender
Apenas... viver!

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Eles se amavam, se amavam por completo.
Eles se amavam por tudo e apesar de tudo.
Ele a amava porque o sorriso dela era sincero
Ela o amava porque ele tinha o olhar profundo
Ele amava a maneira como ela olhava pro céu e dizia que não se devia contar estrelas, que isso era limitar a beleza infindável do céu.
Ela amava a objetividade dele, e a maneira prática que ele tinha de resolver problemas
Ele a amava porque ela sabia rir de tudo
Ela o amava porque ele não tinha medo de ser ridículo
Ele a amava porque ela tinha mania de ficar cantarolando
Ela amava quando ele lembrava dela em momentos inesperados
Ele amava a maneira como o cabelo dela caía nos olhos
Ela amava quando ele tirava-lhe o cabelo dos olhos
Ele amava o perfume dela
Ela amava o abraço dele

Eles amavam o simples fato de se amar, e poder existir no mesmo mundo, e poder compartilhar os mesmos momentos, e viver juntos... amavam os sonhos, amavam sentir a brisa fresca do fim de tarde, amavam as sombras da noite, e como a lua certos dias pinta tudo de prata
Eles amavam ficar abraçados por horas, amavam conversar durante um dia inteiro... amavam até quando não falavam nada.
Eles admitiam que tinham milhares de motivos pra se amar

Eles se amavam apesar dos dias de sol abrasador que torna tudo quente e agitado, se amavam apesar dos problemas a ser resolvidos...
Ele a amava apesar do nervosismo dela
Ela o amava apesar da confusa mente dele
Ele a amava apesar dos momentos em que ela se altera
Ela o amava apesar do silêncio nos momentos errados
Ele a amava apesar das palavras ditas em horas incovenientes
Ela o amava apesar dele ser autoritário
Ele a amava apesar dela ser sincera
Ela o amava apesar dele ser simples
Ele a amava apesar dela ser estranha
Ela o amava apesar dos dias de preguiça
Ele a amava apesar dos dias de TPM
Eles se amavam apesar dos dias de doença
Amavam-se apesar dos desentendimentos
Apesar dos conflitos
Apesar das contas a pagar, eles se amavam
Amavam-se no frio do inverno, e no calor do verão
Amavam-se mesmo a distância, e mais ainda quando perto
Depois eles sabiam ainda se amar com filhos pequenos gritando, sabiam se amar apesar do cansaço... Eles não se esqueciam do amor nem mesmo nos dias de correria e cansaço extremo
Eles ainda se amavam quando os filhos sairam de casa... e ainda se amavam quando chegaram as rugas, e quando chegou a fraqueza... eles sabiam que amor é pra sempre.
Eles sabiam se amar por todos os motivos e apesar de todos os problemas e circunstâncias adversas...Porque amor é amor quando é pela vida inteira.
****************************************************************
A gente escuta muito falar sobre os milhares motivos que temos para amar. E todos enumeram milhares de motivos para amar. Mas é esquecendo dos problemas que acompanham o amor que as pessoas se perdem... porque as pessoas vem com qualidades e defeitos. E é preciso querer bem apesar de tudo.
No livro O Elogio da Loucura, há uma parte que a loucura fala que ela é a responsável pelo casamento porque se os homens entendessem tudo que isso envolve, não casariam.
O amor custa caro, mas vale a pena. Porque o amor é divino... Deus é amor...E só o amor completa uma vida.

Deixa a vida leve e cheia de significado.

sábado, 25 de abril de 2009

Não quero mais tuas promessas
Leve-as para longe de mim
Não quero ver teu sorriso largo
Nem me encantar com teu jeito bobo
Não quero mais a criança que habita em ti
Leva embora
Leva embora suas cores
Tuas declarações todas de amor, leva

Arrancarei de mim teus espinhos todos
E deixarei pra trás todos meus sonhos tolos
Porque hoje sou mais do que fui um dia
E hoje tenho mais do que tive em toda vida

Agradeço a todas as mãos que me foram estendidas,
Os ombros e ouvidos disponíveis
E os braços abertos
Todos estes que me fizeram ver
Não é só você que pode me proteger

Não quero mais sentir teus braços a me puxar
Nem quero mais teus lábios a me procurar
Já tenho o meu caos,
Não preciso do teu
E espero que saibas como viver com ele
E que faça escolhas certas

Não tenho mágoas
Só não quero mais tuas mentiras
Dispenso as migalhas que me dás
Não quero mais correr pro teu abismo

Meu amor-próprio já me satisfaz

quarta-feira, 18 de março de 2009

Vida, como ela é...

As coisas nunca são exatamente o que esperávamos que fosse. Mesmo quando estamos olhando pra elas, não conseguimos enchergar o que de fato são, ninguém é tão bonito bem de perto. Nada é perfeito. Tudo é diferente do que víamos, porque a nossa interpretação do mundo, não é o mundo.

Cabe a nós bravamente continuar lutando e não desistir, não desistir nem mesmo das coisas feias, das coisas tortas, das pessoas sem jeito(como eu), das infantis, dos amores que parecem esfriar, dos amigos que parecem distanciar. Cabe a todos uma luta descomunal, sei que é pesado, mas eu vou carregar essa carga até que meus joelhos se dobrem, e não me reste mais força.

A gente sempre espera que um dia chegue o príncipe, aquele bem forte e determinado, que sabe o que faz, que entenda tudo, que seja protetor, e esperamos que ele carregue o peso, ou pelo menos, ajude a carregar. E é aí que caímos do cavalo(e pior, de um grande cavalo-branco de pêlos brilhantes). Não há príncipe, nem sapo, nem homem, nem mulher, nem criança, nem mãe, pai, filho, amigo ou médico que nos cure. Ninguém vai carregar a nossa carga. E nem por isso seremos infelizes.

Carregar um peso é normal, são as coisas que nos foram dadas por graça ou desgraça, não importa, são nossas. Eu quero minhas coisas todas pra mim. Eu não quero mais um protetor, seja amor, amigo ou família. Eu quero viver minha vida, sem medo de ser feliz, sem medo das dores inevitáveis. Terei sempre medo e vou sempre sofrer com perdas e frustrações...mas que eu saiba dar a volta por cima, valorizar, e acima de tudo, amar tudo que tenho. E todos que por escolha vierem pra minha vida. Seja muitos, ou poucos. Lembrar sem dores dos que foram, porque cada um sabe qual caminho escolher pra si, afinal, eu também escolhi meus caminhos.

Escolhi caminhos difíceis, cheios de espinhos, e estou um tanto machucada. Mas também existiram flores diversas, rosas vermelhas, flores do campo, lírios, girassóis, haviam também árvores gigantes, que quando eu estava cansada, repousava na sua sombra, tinha até umas borboletinhas coloridas que brincavam de roda.

Eu quero mesmo é sentir o vento bagunçar os meus cabelos, quero chorar ao ver o pôr-do-sol, de tão lindo que ele é. Quero abraçar mais. Amar mais. Não exigir nada em troca.

E o melhor de tudo: estar feliz assim. Lutando, mas sendo simples, descontraída. Feliz por ser eu.

sexta-feira, 6 de março de 2009

SEJA UM IDIOTA - Arnaldo Jabor

A idiotice é vital para a felicidade

Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre.Putz! A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins. No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota!
Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você. Ignore o que o boçal do seu chefe disse. Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia, todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.
Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto. Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo, soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça?hahahahahahahahaha!...
Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? Quanto tempo faz que você não vai ao cinema?
É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí, o que elas farão se já não têm por que se desesperar? Desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. Você quer? Espero que não.
Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas... a realidade já é dura; piora se for densa. Dura, densa, e bem ruim. Brincar é legal. Entendeu?Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço, não tomar chuva. Pule corda!
Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte. Ser adulto não é perder os prazeres da vida e esse é o único "não" realmente aceitável. Teste a teoria. Uma semaninha, para começar. Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são: passageiras.
Acorde de manhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir... Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração!
Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um leitinho gostoso agora?
"A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios".
"Por isso cante, chore, dance e viva intensamente antes que a cortina se feche"