terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Estar vivo exige um esforço maior que o simples fato de respirar(de alguém que não sei quem é)

Durante alguns dias ela acordou com vontade de não levantar... passou o dia com vontade de dormir. E quando não havia nada urgente a fazer, ela dormia mesmo. Fazia algumas coisas, não todas que precisava fazer, e ia dormir. Era a frustração...era a falta que fazia tantas coisas que ela queria ter, a falta de tantas coisas que ela perdeu. Era a sensação de nada que dava ficar sem pôr os projetos em ação. Não entrou pra faculdade, perdeu o emprego, sentia-se mal e por isso distanciou-se dos poucos amigos, cansou das festas, gritou pra depois calar teorias. Tinha algumas certezas que ainda a faziam agir, mas seu coração parecia não bater...seus olhos pareciam defeituosos, sua aparência era desastrosa, projetos não se concretizavam. E a vida passava, e os dias seguiam, e os meses... e anos. E tudo que ela não queria era permanecer nesta inércia. Tudo que ela não queria era sentir essa dor. Tudo que precisava era ir um pouco além, e se livrar desse sono que a consumia, e essa vontade de dormir, e se afundar no irreal do mundo inventado por ela.Cansou de viver assim, cansou de se frustrar... cansou mesmo de todo aquele medo que tinha de coisas, e de sabores, e de amores...E naquele dia ela decidiu que não mais viveria desta forma. Decidiu que gritaria quando tivesse vontade, que cantaria desafinado em público sem medo de críticas, decidiu que amaria e se apaixonaria, porque não há nada mais intenso que esses sentimentos. Decidiu que ía brincar com crianças, abraçar sua mãe, escrever para amigos, escrever para si mesma, já que ela gostava tanto de escrever. Procurar poemas antigos(ela ainda não descobriu porque tem hoje tanta dificuldade de criar novos poemas) e deixar que vejam.
Ela decidiu que hoje vai assistir DVD de algum show. E vai pegar seu violão e tentar aprender uma música nova, já que são tão poucas as que ela sabe tocar.
Depois, ela vai colocar uma música qualquer e vai dançar. E vai colocar umas músicas e descansar, e dormir um pouco, pra depois acordar e conversar com alguém especial.
E ela vai aprender a ser feliz...
Depois tudo vai voltar a ser o grande vazio de antes, e ela vai passar dias monótonos com vontade de dormir, mesmo achando que dormir é perda de tempo. E um dia, ela vai acordar, cansada de tanto nada, e vai mudar algumas coisas... cada vez que ela faz isso ela aprende alguma coisa, e deixa os dias monótonos um pouco menos monótonos, e faz alguma das coisas que gosta nestes dias...e vai melhorando. Um dia tudo vai mudar, e ela vai perceber que todos os dias podem ser assim, gostosos, bem vividos, que ela pode perfumar e enfeitar todos os dias... tudo que ela fizer pode torná-la um pouquinho mais feliz. Ela espera que alguém a resgate, mas começa a entender que salvar-se depende de suas pequenas atitudes, de seus pequenos e tão valiosos presentes.
E ela vai viver realmente, não só passar pelos dias...

2 comentários:

fernanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Por que nao:)