terça-feira, 2 de junho de 2009

Era plenitude, agora é vazio


Parece que você está incrustado na minha pele
Eu uso as unhas pra te arrancar
E sangro
Dói, enfraquece
Quase... quase enlouquece

Vá embora do meu coração
A memória é o seu lugar
Mas você gruda,
Como sanguessuga

Suga minhas energias,
Me deixa em carne-viva
Sensível e fraca demais pra caminhar
Pra onde, talvez, seja o meu lugar

***
E eu não quero mais isso!
***
"Eu perco o chão
Eu não acho as palavras
Eu ando tão triste
Eu ando pela sala
Eu perco a hora
Eu chego no fim...
Eu não moro mais em mim"

3 comentários:

Flor disse...

Lendo isso, me vi. Como tenho me visto nas últimas vezes em que te visito.
E agora, mais.
É ruim quando não conseguimos nos desfazer.
Hoje, fui ao endocrinologista, porque estou obesa, e não consigo mais controlar a vontade de comer, na consulta ele me perguntou se eu não gostaria de ir ao psicólogo, depois de um pequeno flash-back que contei à ele, sobre o ex, e os motivos e emagrecer, engordar e etc... Ele disse: -às vezes não passou.

É, não passou. Mas vai, tô me esforçando.
=)

Beijo grande.
P.S.:ADORO ESSA MÚSICA DA ADRIANA, muita fossa com ela já.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

Flor disse...

É, conheço pela Maria também. E adoro.
É, essas coisas são mesmo confusas. =)

Beijo grande.